quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Grande Enciclopédia da Cozinha















































A minha mãe guarda estes livros com muito carinho. São dois livros gordos, o volume I e o II, da Grande Enciclopédia da Cozinha, da Maria de Lurdes Modesto. Comprou-os ainda solteira. Já independente, a trabalhar e dona do seu carro, conta-me sempre ela.
Há dias um colega da escola que é da beira baixa, de Idanha-a-Nova, fez-me ir procurar os seus tão queridos e afamados, pelas suas bandas, Borrachões. E eu andei por aqui a procurar. E é tão bonito de desfolhar este livro. Cheio de definições, de algumas técnicas, muito prático. As fotografias próprias.
Fiz os bolos, com vinho branco e água ardente, como o nome diz. Uma massa simples, de azeite, vinho branco, aguardente e farinha e força nos braços. Uma massa que é estendida e cortada depois com o cortador dos rissóis. Pincelados com ovo e polvilhados com açúcar. Mnhami.
Ficaram por tirar as fotografias mas passaram no teste do conhecedor dos Borrachões! Tenho que repetir, para aqui deixar.
Hoje fica só o livro, e o Pedro - eu sei: em cima de uma cadeira.





.



quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Cookies !
















































Cookies ! O presente para um amigo de 10 anos, filho da minha amiga M. Parece que foi no outro dia que ele nasceu. Em mês a fugir do Inverno. Um doce o António, e está crescido, alto, meigo, com graças.
Pediu coisas simples à mãe, e eu lembrei-me de lhe dar também da minha simplicidade.
Fica o caminho para chegar às nossas bolachas.
E o outro presente, Maria de Lurdes Modesto, para crianças. A ver se ele vai gostar ;)



.



.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Cakes and the blue sea







































Bolos vários. De mães para filhas. Do chefe para os seus colaboradores. Festejar os anos que passam, as etapas. A vida a crescer. E os Pedros. A ver o mar....




.

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Vouzela, fotografias e vinho !









As minhas fotografias de Vouzela. Do tempo das agendas, do tempo em que eu tirava tempo do meu tempo para fotografar. Não que já não o faça. mas agora a fotografia é diferente, é instantânea, está logo ali. 
Na semana em que haverá mais Cinclus Fest, a 5ªedição. Pela mão do fotógrafo de Natureza João Cosme. Com um programa bem apelativo, para os amantes da natureza e da fotografia. Fica também a indicação da exposição de algumas fotografias do João no Cabaz dos Sabores, a loja mimo do meu irmão Luís, com a chegada de mais vinhos e de chás.
A vila a visitar ! 




.

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

o céu e o mar




















O céu e o mar.
Que lindo que é o mar quando está frio e os dias cheios de sol. E há a beleza das nuvens de algodão.
Biscoitos também.
Fica a receita dos Mailanderi,biscoito suíço.

250 gr manteiga
250 gr açúcar
3 ovos
raspa de 1 limão
500gr farinha





.

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Bolo de Ouro !











































O bolo de ouro é o bolo que a minha mãe sempre fez, Bolo de medidas simples, chávenas, lindo sempre o dela, e eu tento chegar-lhe. Também tenho adicionado coisas... chocolate, vinho do Porto e canela, côco. Mas simples é que é.
Fica a fotografia em formato retângular.
E um café,
uma casa em Vila do Conde de quando lá dei aulas, uma tangerina do tempo de Torres Vedras, e o meu mini a provar a massa de bolo, for the first time.
Mnhamm !
Gosto de voltar aos lugares onde já vivi, e quando não dá para a viagem, volto nos meus albúns.

Bolo de Ouro
4 ovos
2 chávenas de chá de açúcar
3 chávenas de chá de farinha
1 colher de chá de fermento
100 gr de manteiga derretida
1 chávena de chá de leite

a manteiga com o açúcar depois as gemas. O leite. A farinha e depois as claras em castelo. Forma untada e polvilhada e forno.



.


.

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

O toque. A textura e o bolo do Avillez.










































Texturas. O toque. Madeiras polidas, madeiras e tintas gastas do tempo.
As caixas de madeira, choupos. Feitas por carpinteiro habilidoso de aqui bem perto. Ás vezes tudo se pode fazer aqui bem perto, depressa se encontra, madeira, ferro, pedra. Muito nobre e sem filas nem trânsito.
O bolo de chocolate do livro do Avillez. Fácil, mas um pouco temperamental. Pede a textura ideal bolo denso, quase trufa, baixo. Com gelado de baunilha, o que eu mais gosto.
As bolachas que vêm da Suiça pela mão da minha irmã. Que traz sempre muitas coisas para além dos chocolates: massas e facas. Lindas estas bolachas !
Mesas de restaurante, bom quando assim ficam, gastas, de tantas mesas postas, de tantos dias a servir, em Mil Fontes.
Paredes brancas de quartos de hotel, só o essencial.
E os cabelos, os meus e os do meu filho, que tem muito cabelo como a mãe, no salão mais trendy de Oliveira, o Castanheira.

150gr de chocolate
100gr de manteiga
125 gr açúcar
4 ovos
50 gr farinha

Derreter o chocolate com a manteiga. Bater o açúcar com os ovos até triplicar e ficar creme. Envolver o chocolate nos ovos com o açúcar e por fim a farinha.
Untar uma forma com manteiga. Forrar com papel vegetal o fundo. Cozer 160-170 º durante 25 minutos. Deixar arrefecer dentro do forno com porta aberta.




.


.